Arquivo do autor:giovana.gp

Abertas as inscrições para o minicurso de Análise de Dados Qualitativos com ATLAS TI

LOCAL: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) UNICAMP

Sala: IH 02 (Prédio – salas de aula da graduação)

Data: 24 e 25 de agosto

 No âmbito do Programa de Seminários do Observatório das Migrações em São Paulo, o curso buscará oferecer perspectiva e ferramentas para potencializar a análise do material qualitativo coletado a partir de entrevistas, observação e anotações.

Para tanto, partiremos de uma discussão metodológica, baseada na polarização entre duas perspectivas. De um lado, aqueles que compreendem fornecer que a investigação deve ser sempre exploratória, descritiva e indutiva. De outro, os que acreditam que mesmo com “Small N“, os métodos qualitativos podem ser dedutivos e prover explicações de cunho causal. Esse embate se reflete na forma como as pesquisas são organizadas, e também nos procedimentos de análise do material produzido. Para ilustrar alguns aspectos dessa polarização, veremos duas abordagens que representam bem essas diferenças: (1) a Grounded Theory e (2) a Análise de Conteúdo.

Veremos como a leitura e a interpretação podem ser complementadas com técnicas de codificação, fragmentação e cruzamento. Além disso aprenderemos a produzir indicadores quantitativos simples sobre o texto para a identificação de regularidades e diferenças.

Público-alvo: Pesquisadores, professores e alunos que trabalham com pesquisa qualitativa e desejam conhecer um pouco mais sobre teorias e técnicas de análise textual. Além disso, aqueles que possuem uma grande (ou razoável) quantia de material qualitativo podem se servir bem da praticidade e sistematicidade provida pelos softwares que utilizaremos.

Número de vagas: 25

Inscrições: Clique aqui

 

PROFESSORA CONVIDADA

Monise F. Picanço é doutoranda do Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo, tendo concluído o mestrado e a graduação em Ciências Sociais nessa mesma universidade. Desde o mestrado, tem versado sobre temas caros a Sociologia Econômica, com enfoque em mercados. É pesquisadora associada ao CEBRAP desde 2006, tendo também passado pelo Centro de Estudos da Metrópole (CEM) entre 2010 e 2017. Em sua trajetória enquanto pesquisadora vêm trabalhando nas áreas de educação, desigualdade, políticas públicas e mercado de trabalho e se especializando nos estudos de metodologia, com interesse em técnicas qualitativas e quantitativas. Lecionou o curso “Análise de dados qualitativos com o uso de Atlas.ti” em diversos lugares, entre eles a iniciativa Metodológicas CEM, na Universidade de São Paulo, e no Programa Intensivo de Metodologia Quantitativa (MQ), do Centro de Pesquisas Quantitativas em Ciências Sociais (CPEQS), da UFMG.

 

PROGRAMAÇÃO

24-08

10h:00 – 12h:00 Recepção dos inscritos e introdução à teoria da análise de conteúdo – Profa. Dra. Lidiane Maciel e Profa. Rosana Baeninger

14h:00 –  18h:00 – Apresentação do Software Atlas TI – Profa. Ms. Monise Picanço

25-08

09h:00 – 12h:00 – Tratamento de dados qualitativos Software Atlas TI – Profa. Ms. Monise Picanço

 

ORGANIZAÇÃO:

Profa. Dra. Rosana Baeninger

Profa. Dra. Lidiane Maciel.

Informações: lidiani.maciel@gmail.com

 

Deixe um comentário

Arquivado em Demografia da Unicamp, Eventos Demografia, Informações Úteis, Notícias, Observatório das Migrações, Oportunidade de estudos, Uncategorized

Seminário “Proyecciones de hogares:  desafíos conceptuales y metodológicas para las poblaciones de América Latina”


Unicamp, 27 y 28 de julio de 2017

Centro de Estudios de Población “Elza Berquó” (Nepo)
Departamento de Demografía (Instituto de Filosofía y Ciencias Humanas – IFCH)
Universidad de Campinas (Unicamp)
Campinas – Sao Paulo / Brasil

Envío de resúmenes (hasta 1000 palabras): 07 de Junio de 2017

El objetivo del seminario es reunir estudiosos sobre proyecciones poblacionales interesados en el estudio del número, tamaño y composición de las familias y hogares en América Latina. La propuesta es discutir las aplicaciones no contexto latinoamericano, abordar las cuestiones conceptuales y metodológicas de las interconexiones de los componentes demográficos y los cambios en la estructura y composición de las familias y hogares. La proyecciones de hogares requieren profundo conocimiento de las tendencias pasadas y recientes, para la construcción de escenarios futuros de la mortalidad, fecundidad, migración y nupcialidad, así como el acceso a métodos que abarcan la complejidad de las relaciones entre las dimensiones demográficas y sociales involucrados. Por estas razones, se amplían la relevancia de un seminario con foco en las especificidades de los países de América Latina.

Familia y hogar son unidades fundamentales del análisis demográfico, por ser el contexto en que se toman las decisiones y los recursos son compartidos, con un impacto directo en la reproducción social y de la población. Además de las dinámicas de población, se agrega a la importancia del número y de la composición de los hogares como unidad de análisis a los estudios sobre sostenibilidad socio ambiental, el consumo, la configuración y la gestión urbana, la seguridad alimentaria, entre otros. La vivienda, la alimentación y el acceso a los servicios públicos, y mercado en general, son gestionados, en gran medida, internamente a las familias y hogares. En paralelo, el análisis de la composición de hogares, tales como el número y las relaciones entre sus miembros, es esencial para el estudio de situaciones del cuidado de personas potencialmente dependientes, como los más ancianos e los muy jóvenes.

Dirigido a: Profesores, investigadores y estudiantes de diferentes áreas del conocimiento, especialmente Demografía, Ciencias Sociales, Economía y Estadística, gerentes y profesionales involucrados en la generación y gestión de bases de datos demográficos.

Composición de organización:
Tirza Aidar (Departamento de Demografía – Instituto de Filosofía y Ciencias Humanas – IFCH)
Joice Melo Vieira (Coordinación de Programas Demografía IFCH)
Gustavo Brusse (estudiante de doctorado en Demografía)

Apoyo
Programa de Postgrado en Demografía (IFCH / Unicamp)
Proyecto Observatorio de la Migración (NEPO, con el apoyo de la FAPESP)
Las proyecciones demográficas y redes de datos Producción – Prodatos (ALAP)

INFORMACION

Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” – Nepo
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

E-mail: householdproj_seminar@nepo.unicamp.br 

55 19 3521 5891 

Deixe um comentário

Arquivado em Crescimento populacional, Demografia da Unicamp, Demografia no Brasil, Eventos científicos, Eventos Demografia, NEPO, Palestras

Lançamento dos livros “Migração Haitiana no Brasil” e “Educação e Migrações internas e internacionais”

por Jóice Domeniconi (IFCH-Unicamp)

Prof.ª Dr.ª Rosana Baeninger, Coordenadora do Observatório das Migrações, Autora e Organizadora do Livro Migrações Haitianas no Brasil, 2017. Foto por: Jóice Domeniconi (2017). Banco de Imagens do Observatório das Migrações em São Paulo.

Na última quarta-feira (26/04), em evento realizado no Museu da Migração de São Paulo, ocorreu o lançamento do livro “Migração Haitiana no Brasil”, organizado pela Prof.ª Dr.ª Rosana Baeninger (IFCH-NEPO/UNICAMP) em parceria com outros pesquisadores, e do livro “Educação e Migrações internas e internacionais”, organizado pelas professoras Dr.ª Débora Mazza (FE/UNICAMP) e Dr.ª Kátia Norões.

A primeira mesa do encontro, coordenada pela Prof.ª Dr.ª Rosana Baeninger, coordenadora do Observatório das Migrações em São Paulo, contou com a presença da Prof.ª Dr.ª Patrícia Villen (UFU); da Prof.ª Dr.ª Maria Consolação Gomes de Castro (PUC-MINAS) e do Prof. Dr. Duval Fernandes (PUC-Minas) e tratou da Migração Haitiana no Brasil, exaltando as particularidades desse processo tendo em vista temas como contexto histórico, mercado de trabalho, documentação, legislação, distribuição espacial e políticas públicas.

Já na segunda rodada de apresentações, coordenada pela Prof.ª Dr.ª Débora Mazza (FE/UNICAMP), estiveram presentes as autoras Prof.ª Dr.ª Nima Spigolon (FE/UNICAMP), a Dr.ª Tatiana Waldman (Museu da Imigração) e a M.ª Giovanna Magalhães (FE/UNICAMP). As autoras buscaram apresentar de forma geral a proposta da publicação “Educação e Migrações internas e internacionais” exaltando, porém, a necessidade de se pensar o tema da educação para além da instituição “escola”. Sobretudo, no que diz respeito às crianças e jovens migrantes que muitas vezes encontram-se sujeitos a uma categoria superexposta de “fracasso escolar”, permeada pela dificuldade de aprendizado e pelo “atraso escolar”.

Buscou-se, ademais, exaltar a importância das agências de fomento e das parcerias institucionais entre diferentes Universidades, grupos de pesquisa, instituições e governo na busca por pensar a questão migratória de forma crítica, na disseminação do conhecimento gerado do âmbito da academia e na organização de trabalhos como os dois livros lançados.

Autores e participantes do Programa de Seminários do Observatório das Migrações em parceria com a Faculdade de Educação da UNICAMP e com o Museu da Imigração, 2017. Foto por: Jóice Domeniconi (2017). Banco de Imagens do Observatório das Migrações em São Paulo.

Deixe um comentário

Arquivado em Demografia da Unicamp, Educação, Migração, Observatório das Migrações, Publicações recentes

Dossiê Lutas Sociais no Campo – São Paulo 2014/2015 é apresentado no Programa Travessias Sonoras

 

17991832_1856604904365739_2300067630803456622_n

José Carlos Pereira (CEM) entrevista Giovana G. Pereira (IFCH-Unicamp) no Programa Travessias Sonoras

Na última segunda-feira (24/04), o Observatório dos Conflitos Rurais em São Paulo (UNICAMP, UFSCar e UNESP) esteve presente no Programa Travessias Sonoras que vai ao ar semanalmente as segundas, quartas e sextas-feiras às 12h30, 20h00 e 00h00. A entrevista ficou ao encargo de José Carlos Pereira do Centro de Estudos Migratórios (CEM) e o grupo de pesquisa foi representado por Giovana Gonçalves Pereira, aluna de Doutorado em Demografia na Universidade Estadual de Campinas e integrante do Observatório dos Conflitos Rurais em São Paulo e do Observatório das Migrações em São Paulo. A entrevista integrou as atividades de pré-lançamento do Dossiê.

O lançamento oficial do livro “Lutas Sociais no Campo”, primeira publicação do Observatório dos Conflitos Rurais em São Paulo, está previsto para ocorrer no próximo dia 13 (sábado) na cidade de São Paulo/SP. A obra possui caráter não-comercial, sendo resultado do trabalho coletivo do grupo, bem como, de parceiros, como o Centro de Estudos Rurais (CERES-Unicamp), o Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), o Centro de Estudos Migratórios (CEM), a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a Associação Brasileira de Reforma Agrária (ABRA), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), a Fundação Rosa Luxemburgo e a Coordenadoria Ecumênica de Serviços (CESE).

O principal motivador para construção do dossiê foi dar voz aos movimentos sociais rurais e urbanos, bem como, aproximar a academia da sociedade civil. Desse modo, buscou-se “viabilizar a construção de rostos e histórias aos números”. Os artigos presentes no dossiê são, portanto, de autoria Direção Estadual de São Paulo do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), da Equipe de Articulação e Assessoria as Comunidades Negras do Vale do Ribeira (EAACONE) e Movimento dos Ameaçados por Barragens (MOAB), da União dos Moradores da Jureia, pela equipe do Observatório, e uma entrevista com David Martim pertencente a tribo Tekoa Ytu (Jaraguá/SP) realizada por Regina Veiga e Vinicius de Souza. Foram contabilizados 174 notificações de conflitos no campo paulistas, envolvendo diretamente ou indiretamente cerca de 50.000 pessoas, as quais se vinculavam aos perfis de assentados, acampados e agricultores familiares; assalariados rurais e populações tradicionais (indígenas, quilombolas, caiçaras e caboclos).

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias, Observatório das Migrações, Publicações recentes, Trabalho

IX Programa de Capacitação: População, Cidades e Políticas Sociais

IMG_2003

Participantes do IX Programa de Capacitação: População, Cidades e Políticas Sociais na FCLAr/UNESP. Fonte: Domeniconi (2016). Banco de Imagens do Observatório das Migrações em São Paulo.

No contexto do Programa de Seminários do Observatório das Migrações em São Paulo (NEPO/IFCH-Unicamp) ocorreu nos dias 05 e 06 de abril na Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual “Júlio de Mesquita Filho” a nona edição do Programa de Capacitação: População, Cidades e Políticas Sociais.

Nessa edição, o Observatório das Migrações contou com a parceria do Observatório dos Conflitos Rurais em São Paulo e do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sociedade, Poder, Organização e Mercado (NESPOM-FCLAr). Tendo ainda o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Fundo de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FAEPEX-Unicamp),  do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), do Departamento de Pós-Graduação em Demografia da Universidade Estadual de Campinas (IFCH-Unicamp), do Departamento de Sociologia da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara (FCLAr-Unesp) e da Prefeitura Municipal de Araraquara.

O público presente no evento era composto, majoritariamente, de profissionais vinculados aos poderes públicos municipais da região central do Estado de São Paulo e pertencentes aos quadros legislativos e executivos. Destacando-se também a participação de representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-Unidade Botucatu),  da Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel (FUNDAP), da UNICAMP (Campus Campinas), da UNESP (Campus Araraquara e Franca), UFSCar (Campus São Carlos), USP (Campus Ribeirão Preto), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), da Universidade de Araraquara (UNIARA) e da Universidade Paulista (UNIP). Contamos, nesse sentido, com a presença de 50 participantes nos dois dias de atividade. As palestras foram pensadas com o objetivo de sensibilizar e capacitar os ouvintes acerca das transformações sociodemográficas nacionais e regionais.

Na quarta-feira (05/04), a abertura do evento foi realizada pela Profa. Dra. Maria Chaves Jardim (NESPOM-FCLAr-UNESP) e pela Profa. Dra. Rosana Baeninger, coordenadora do Observatório das Migrações em São Paulo (NEPO-IFCH/UNICAMP).  Já a Conferência de Abertura ficou ao encargo do Prof. Dr. Alberto Riella (UDELAR-UY) e teve como título “A Problemática da Globalização da Agricultura e os Impactos Sociais no ConeSul”.  O período da tarde foi dedicado a palestras da Profa. Dra. Rosana Baeninger e da Dra. Roberta Peres (NEPO-Unicamp) com o título “Transição Demográfica e Políticas Sociais: A importância dos Indicadores Sociais” e posteriormente com a contribuição da Profa. Dra. Lidiane Maciel (IFCH-Unicamp) e da Ma. Giovana G. Pereira com a Mesa Redonda: A Dinâmica Populacional na Região Administrativa Central.

Enquanto que na quinta-feira (06/04), no período da manhã, ocorreu a Oficina “Pesquisa Etnográfica: Referências para Políticas Públicas no rural e no urbano” com as contribuições da Profa. Dra. Maria Chaves Jardim, da Profa. Dra. Lidiane Maciel e da Ma. Thauana Gomes (Núcleo de Pesquisa e Documentação Rural/NUPEDOR-UNIARA). No período da tarde, a Mesa Redonda “Demandas Locais e Regionais”, sob a mediação do Prof. Dr. Sérgio Fonseca (FCLAr-Unesp) e da Profa. Maria Chaves Jardim, contou com as falas da Ma. Juliana Agatte (Secretária de Planejamento e Participação Popular), de Alcindo Sabino (Coordenador da Participação Popular) e de Filipe Brunelli Iani (Assessora de Políticas LGBT) da Prefeitura Municipal de Araraquara, bem como, de Djalma Nery, co-fundador da Associação Veracidade.  Ao final do evento, sob a coordenação da Dra. Rosemeire Salata e do Dr. Leonardo Reis, os participantes presenciaram o lançamento do livro “Lutas Sociais no Campo – São Paulo 2014-2015”, organizado pelo Observatório dos Conflitos Rurais.

Para acessar mais fotos do evento: Clique aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Cursos, Demografia da Unicamp, Eventos Demografia, Migração, NEPO, Observatório das Migrações, políticas públicas, Uncategorized, Urbanização